Covid-19

— A Habicuidados na mitigação dos danos da pandemia —

Habicuidados - Apoio Domiciliário - Covid

Comunicação de 16-Abr-2020

Estimado Utente,

Estimado Cliente,

A actividade da Habicuidados no que diz respeito ao cuidado a pessoas idosas e dependentes, mantém-se tal como acontece desde o seu início há mais de 22 anos.

Os cuidados exigidos para contrariar o contágio da nova doença – Covid-19 – transformaram radicalmente a nossa actuação do dia-a-dia e fizeram dirigir a maior das nossas energias para aquele fim.

Claramente, evitar o contágio capturou as nossas forças e transformou-se no foco principal do nosso trabalho. Temos consciência das fragilidades da população que atendemos. Sabemos que preservar os utentes desta sentença constitui um comportamento inegociável.

É neste sentido que na identificamos 3 áreas de actuação que abaixo destacamos e que, em consequência, apresentamos Propostas para a aquisição de bens de consumo comum dirigidas aos clientes.

ÁREAS DE ACTUAÇÃO

  1. Insistência quanto ao cumprimento dos comportamentos de protecção

— Mantém-se o contacto constante – por via telefónica – com as Auxiliares no sentido de as sensibilizar para o cumprimento em permanência das normas de protecção e evitamento de contágios (todos os contactos e o seu teor são registados internamente);

— Lembra-se que a atitude de contenção e protecção é tanto ou mais importante quando fora do ambiente de prestação dos serviços do que junto dos utentes. No estado actual da dispersão do vírus, é mais consequente evitar a contaminação nos ambientes exteriores ao domicílio (transportes, comércio, amigos, familiares próprios, etc.) do que apenas a protecção quando junto dos utentes;

— Temos consciência que o benefício de usar material de protecção (máscaras, luvas, etc.) só é verdadeiramente efectivo se for acompanhado por um comportamento empenhado de contenção da contaminação;

— A observação da própria saúde e o alertar atempadamente, sem medos nem preconceitos, em caso de eventual desconfiança;

— Observação do ambiente circundante com o intuito de se proteger, preservando-se a si e aos que consigo privam.

  1. Distribuição de EPIs (Equipamentos de Protecção Individua

— A Habicuidados tem-se desdobrado para adquirir material de protecção.

— É sabido o quão escassa tem sido a disponibilidade no mercado habitual e, quando existente, os preços exorbitantes que são praticados.

— Felizmente, têm aparecido cada vez mais fornecedores e, com este fenómeno, os preços também têm descido. No entanto, nasceu com estas ofertas a necessidade de observar com muito detalhe o que é vendido pois, com frequência, o material apresentado é, no mínimo, duvidoso, podendo até tornar-se perigoso se for utilizado;

— Esta semana, fizemos mais uma distribuição de material a todas as Auxiliares e também a utentes. Sabemos que não é o suficiente mas já conseguimos distribuir mais quantidades e num período mais curto do que nas distribuições anteriores;

— Não podemos deixar de referir que todos os custos têm sido suportados exclusivamente pela Habicuidados o que, como todos entenderão, não é a prática que possamos assegurar no futuro, mesmo com preços mais baixos;

— Sabendo que todos – Habicuidados, Clientes e Prestadoras – vão perder com esta crise sanitária, é justo prepararmo-nos para assumir de forma partilhada os custos desta calamidade que sobre todos se abateu. 

  1. Acções para garantia do fluxo de fornecimento contínuo de EPIs

— Começamos a estreitar o leque de fornecedores preferenciais para podermos garantir o fornecimento contínuo no futuro pois tudo indica que estes equipamentos terão de ser utilizados ainda por muitos meses;

— A intenção de criar desde já um leque de fornecedores preferenciais é garantir no futuro melhores preços e ausência de quebras nos fornecimentos correntes;

— Estamos perfeitamente abertos a seleccionar diferentes fornecedores caso nos sejam indicados por qualquer outra pessoa, clientes ou não, pois a vantagem é para todos.

PROPOSTAS PARA AQUISIÇÃO DE BENS

Têm-nos chegado comentários de clientes sobre a dificuldade em adquirir EPIs e também a dificuldade em adquirir os habituais bens de consumo familiar, anteriormente adquiridos normalmente nos supermercados.

Com a intenção de obviar estas dificuldades, apresentamos duas Propostas aos nossos clientes para a aquisição de EPIs e para a aquisição de bens de supermercado.

  1. Proposta para a aquisição de EPIs
Produto (Kit EPI 100) Quantidade Apresentação Preço
Máscaras cirúrgicas 100 unidades 2 Caixas c/ 50 unid 141,82 Euros, Iva incluído
Luvas de nitrilo (tamanho único) 100 pares 2 Caixas c/ 50 pares
Álcool etílico sanitário 70 % Vol 1 litro 2 frascos doseadores de 0,5 lit

                NOTAS- :

– Os kits referidos só poderão ser levantados directamente no fornecedor em Odivelas ou nos escritórios da Habicuidados

– Os preços são idênticos

– A obrigatoriedade de terem de ser levantados pessoalmente tem a ver com a impossibilidade de se poder expedir por estafetas matérias inflamáveis como o álcool etílico.

  1. Propostas para a aquisição de bens de supermercados
Serviço (Entregas de bens) Preço
 

(A) Colheita de bens em supermercado (45 min) e Transporte (Lisboa)

       Inclusões:

       — Colheita dos bens num supermercado do concelho segundo uma lista entregue previamente pelo cliente;

       — Entrega à porta do Utente dos bens adquiridos, devidamente acondicionados.

       Condições de pagamento:

       — Transferência prévia de ¾ do custo estimado da encomenda

       — Transferência do valor de acerto após entrega da encomenda.

 

 

 

 

 

27,50 Euros, Iva incluído

(B) Transporte (Lisboa)

       Inclusões:

       — Recolha num supermercado, ou qualquer outro estabelecimento, dos bens colhidos e embalados por essa mesma entidade;

       — Entrega à porta do Utente.

       Condições de pagamento:

       — Os custos são incluídos na factura do mês seguinte

 

 

 

 

 

16,00 Euros, Iva incluído

                NOTA:

– No caso de pretenderem adquirir ou recorrer a qualquer um dos serviços, poderão entrar em contacto directo com a pessoa de ligação habitual da Habicuidados.

                

Manteremos esta via de informação de forma regular, no âmbito do actual estado de emergência sanitária devida à Covid-19 e sempre que tal se revele pertinente.

 LISBOA  NIPC  504 079 093

 Av. Estados Unidos da América, nº 94, 13º A  *  1700-178 LISBOA

 T 213 430 956 ● F 218 400 351 ● E lisboa@habicuidados.pt

 Skype habicuidados     ●     www.habicuidados.pt

Comunicação de 27-Mar-2020

Estimado Utente,

Estimado Cliente,

Mantendo a informação mais presente e assídua com Utentes e Clientes, damos a conhecer as acções que têm vindo a ser desenvolvidas pela Habicuidados nas duas últimas semanas no contexto da actual emergência sanitária devida à pandemia Covid-19.

1) Incremento do resguardo e redução de contactos interpessoais

                — Redução da rotatividade das Auxiliares, aumentando os períodos de presença da mesma pessoa no domicílio;

                — Alteração de horários da rendição para horas correspondentes a menor lotação nos transportes públicos;

                — Preconizada a redução de saídas do domicílio para o mínimo indispensável.

  • Para a aquisição dos bens alimentares e de consumo, propõe-se adquirir maiores quantidades a cada saída reduzindo assim a necessidade de saídas mais frequentes;
  • Sendo possível, as compras de bens deverão ser efectuadas por pessoa externa ao domicílio, por exemplo, serem entregues à porta pelos Serviços de Entrega dos supermercados ou pelos próprio Familiares;

                — Reconstituição de equipas fazendo incluir Auxiliares que se deslocam em transporte próprio;

                — Em algumas situações, foram os clientes que se voluntariaram a transportar as próprias Auxiliares.

2) Eliminação de riscos potenciais

                — Recolocação ou reconstrução de horários para Auxiliares com eventual maior risco potencial.

3) Construção duma atmosfera de confiança, conhecimento e serenidade

                — Contacto muito mais frequente e intenso com as Auxiliares com o objectivo de responder a questões intranquilizadoras, quer do ponto de vista sanitário, quer do ponto de vista pessoal;

                — Transmissão de informação esclarecedora quanto ao desenrolar e perspectivas no actual momento de emergência;

                — Harmonização da informação entre Auxiliares, Utentes e seus Familiares.

5) Equipamento de Protecção Individual, EPI

                — Foram entregues porta a porta, dirigidos às Auxiliares, kits constituídos por 2 e 3 máscaras, 3 e 4 pares de luvas e aventais descartáveis quando recomendáveis.

Fazemos NOTAR que a aquisição destes materiais tem sido extremamente difícil e apenas conseguido através da compra por preços exorbitantes no mercado especulativo ou, então, obtido com base na boa-vontade de algumas entidades que, por iniciativa própria, reconhecem a utilidade pública da Habicuidados e se dispuseram a ajudar-nos.

Fazemos NOTAR ainda que, não obstante a pequena dimensão da Habicuidados, não nos temos furtado a esforços financeiros para tentar conseguir aquilo que se afigura como básico nesta emergência, sem repercutirmos esse impacto naqueles que constituem o mundo Habicuidados ou seja, Clientes e Auxiliares.

Mantemos activas encomendas do referido material em diversos distribuidores e comerciantes de forma a podermos suprir as necessidades futuras que, certamente, existirão.

6) Declarações de Livre-trânsito

                — Foram entregues a todas as Auxiliares Declarações sobre a actividade de Apoio Domiciliário que praticam para que obtenham autorização de circulação no caso de serem interpeladas pelas autoridades policiais.

7) Participação na Estatística Nacional referente à epidemia Covid-19

                — A Habicuidados contribui diariamente para a informação que é coligida pelo ISS-ERDLisboa — Instituto de Segurança Social – Equipa de Referência Distrital de Lisboa — com a informação relativa aos casos suspeitos ou de contágio que detecte no seu sistema de actuação, onde se incluem os Utentes e os Profissionais de Apoio.

                Como NOTA, referimos que, até ao dia de hoje nenhuma situação chegou ao nosso conhecimento.

                Aproveitamos para solicitar a todos que, em caso de qualquer suspeita, nos façam chegar essa informação pois, no interesse dos próprios e de todos, terá, eventualmente, alguma prioridade no tratamento atempado da situação.

                

8) Sensibilização e exibição de panfletos informativos

                — Em anexo, juntamos os panfletos disponibilizados pela DGS – Direcção Geral de Saúde, para serem colocados como veículos sensibilizadores em todos os locais da vida diária.

                NOTA, na impossibilidade de nos deslocarmos a cada domicílio, solicitávamos aos Utentes ou respectivos Familiares, o favor de fazerem chegar e exporem de forma visível os cartazes mencionados. 

Uma vez mais, manifestamos a nossa inteira disponibilidade para colaborar no que for necessário pelo que, nos deverão contactar em qualquer caso de necessidade.

 LISBOA  NIPC  504 079 093

 Av. Estados Unidos da América, nº 94, 13º A  *  1700-178 LISBOA

 T 213 430 956 ● F 218 400 351 ● E lisboa@habicuidados.pt

 Skype habicuidados     ●     www.habicuidados.pt

Comunicação de 06-Mar-2020

Estimado Utente,

Estimado Cliente,

É do conhecimento geral a disseminação à escala global do novo coronavírus SARS-CoV-2 — enfermidade COVID-19 — cujo surto epidémico já se alastrou ao nosso país.

Temos consciência das susceptibilidades inerentes à nossa actividade de Apoio Domiciliário, muito particularmente à população idosa, mais frágil e mais exposta, que atendemos.

Não sendo, para já, recomendado pelas Autoridades de Saúde medidas extremas de segregação de pessoas, pensamos que é avisado tomarem-se medidas preventivas que obviem as potenciais situações de contágio.

Assim, fazemos referência a alguns âmbitos a ter em conta, quer pelas Auxiliares, quer pelos Utentes e Familiares que a seguir destacamos:

  1. Medidas de observação

                                — Postura de vigilância quanto à população circundante, próxima ou de cruzamento nas deslocações exteriores;

— Atenção redobrada ao estado de saúde de Utente, Auxiliares, Familiares e Visitantes;

                               — Medição frequente de temperatura corporal.

  1. Medidas comportamentais

— Utilização de máscaras e luvas aquando da proximidade com Utente ou coabitação nos mesmos espaços;

— Lavagem e/ou desinfecção de mãos e de superfícies materiais passíveis de constituírem depósitos do vírus;

— Metodologias apropriadas aquando da confecção de alimentos, particularmente os crus;

— Evitamento de contaminações cruzadas ambiente-corpo e corpo-ambiente.

  1. Equipamentos de protecção individual

— Máscaras;

— Luvas;

— Batas ou aventais;

— Desinfectantes;

— Toalhetes e lenços descartáveis;

— Sacos e contentores para descarte de materiais usados.

Vamos proceder à comunicação formal a todos os que trabalham sob o nome da Habicuidados dos cuidados e preceitos recomendados pela Direcção Geral de Saúde, DGS, entidade incumbida de liderar a actual crise.

As medidas acima referidas na sua forma mais acentuada só serão colocadas em prática se tiverem o acordo e a contribuição de cada cliente. Temos consciência que os comportamentos de protecção mais restritivos condicionam o normal relacionamento no domicílio e que obrigam à disponibilização dos materiais de protecção pelos clientes, com os inerentes custos adicionais.

A Habicuidados, evocando o seu estatuto de resposta social credenciada, está a envidar todos os esforços para obter perante as autoridades oficiais os materiais e equipamentos necessários à execução do seu trabalho dada a actual escassez verificada e os custos adicionais acima mencionados.

Abaixo, para informação sobre a COVID-19 e correspondentes cuidados, deixamos alguns endereços providenciados pela DGS, Direcção Geral de Saúde.

____________________________________________________

Junto se envia para conhecimento, divulgação e actuação em conformidade das recomendações da DGS sobre o Novo Coronavírus (2019-nCoV) e respectivas medidas de prevenção, detecção e encaminhamento,  nas Unidades do Sistema de Saúde  (onde se incluem as Unidades e Equipas da RNCCI e dos Cuidados Paliativos).

Anexa-se a Orientação 02/2020 e Orientação 03/2020 da DGS e cartazes, para afixação e divulgação.

Para informação completar segue link para o site da DGS :

https://www.dgs.pt/saude-a-a-z.aspx?v=%3d%3dBAAAAB%2bLCAAAAAAABABLszU0AwArk10aBAAAAA%3d%3d#saude-de-a-a-z/coronavirus/2019-ncov/materiais-de-divulgacao

Clicar em “Saúde pública” > Coronavírus

____________________________________________________

https://www.dgs.pt/normas-orientacoes-e-informacoes/informacoes/informacao-n-0052020-de-270220201.aspx

____________________________________________________

https://www.dgs.pt/directrizes-da-dgs/orientacoes-e-circulares-informativas/orientacao-n-002a2020-de-25012020-atualizada-a-250220201.aspx

____________________________________________________

 LISBOA  NIPC  504 079 093

 Av. Estados Unidos da América, nº 94, 13º A  *  1700-178 LISBOA

 T 213 430 956 ● F 218 400 351 ● E lisboa@habicuidados.pt

 Skype habicuidados     ●     www.habicuidados.pt